"Mais do que ser primeiro, herói é quem sabe dar-se inteiro e dentro de si mesmo ir mais além."

Archive for Agosto, 2010

Caminho do Norte a Santiago em BTT – IIª Edição

Tudo a postos para o início na próxima 2ª feira, dia 31 de Agosto, de mais um Caminho de Santiago em BTT, em autonomia – o Caminho do Norte, pela variante da Costa (Gijón-Ribadeo-Mondoñedo-Vilalba-Arzúa). Em ano Jacobeu, não podia faltar!
 
Eis o plano de etapas a realizar:
 
Etapa 0 – 29 Agosto (Domingo): Viagem em comboio Sud-Express de Sta. Apolónia a Hendaye (Fronteira França-Espanha).
 
Etapa 1 – 30 Agosto (2ª feira): Encontro com o Peregrino, que vem a pedalar desde Paris. Após: Hendaye-Deba (74kms)
Etapa 2 – 31 Setembro (3ª feira): Deba-Lezama (68kms)
Etapa 3 – 01 Setembro (4ª feira): Lezama-Castro Urdiales (70kms)
Etapa 4 – 02 Setembro (5ª feira): Castro Urdiales-Santander (80kms)
Etapa 5 – 03 Setembro (6ª feira): Santander-La Revilla (78kms)
Etapa 6 – 04 Setembro (Sábado): La Revilla-San Esteban de Leces (79kms)
Etapa 7 – 05 Setembro (Domingo): San Esteban de Leces-Gijón (65kms)
Etapa 8 – 06 Setembro (2ª feira): Gijón-Soto de Luiña (78kms). Encontro durante o dia ou já no albergue com o Grupo 2 (Jorginho, ZB e Rita), que entrou no Caminho próximo de Torrelavega.
Etapa 9 – 07 Setembro (3ª feira): Soto de Luiña- La Caridad (76kms)
Etapa 10 – 08 Setembro (4ª feira): La Caridad-Gontán/Abadín (77kms)
Etapa 11 – 09 Setembro (5ª feira): Gontán-Sobrado dos Monxes (81kms)
Etapa 12 – 10 de Setembro (6ª feira): Sobrado dos Monxes-Santiago de Compostela (61kms)
 
Cá estaremos para contar a história! Voltem sempre!
Anúncios

“A vida é como uma grande corrida de bicicleta…”

"A vida é como uma grande corrida de bicicleta – cuja meta é cumprir a lenda Pessoal.

Na largada, estamos juntos – compartilhando camaradagem e entusiasmo. Mas, à medida que a corrida se desenvolve, a alegria inicial cede lugar aos verdadeiros desafios: o cansaço, a monotonia, as dúvidas sobre a própria capacidade.

Reparamos que alguns amigos desistiram do desafio – ainda estão correndo, mas apenas por que não podem parar no meio de uma estrada; eles são numerosos, pedalam ao lado do carro de apoio, conversam entre si, e cumprem uma obrigação.

Terminamos por nos distanciar deles; e então somos obrigados a enfrentar a solidão, as surpresas com as curvas desconhecidas, os problemas com a bicicleta. E, ao cabo de algum tempo, começamos a nos perguntar se vale a pena tanto esforço.

Sim, vale a pena. É só não desistir." (PAULO COELHO)