"Mais do que ser primeiro, herói é quem sabe dar-se inteiro e dentro de si mesmo ir mais além."

OFF-TOPIC: Os maravilhosos anos 80!

Sim, vou falar de algo que não tem, aparentemente, nada a ver com os temas de que habitualmente falo… Apetece-me escrever algo sobre os saudosos e fascinantes anos 80!

 

Digo saudosos e fascinantes porque, por um lado, sinto alguma saudade daqueles anos em que tudo era mais simples… Eu era adolescente nos anos 80, com todas as grandes (na realidade eram pequenas) questões e dilemas associados à adolescência! Mas nessa altura era tudo tão simples: não havia telemóveis, nem 50 canais de televisão, nem computadores tal como os concebemos hoje (lembro-me dos famosos ZX Spectrum, mas nunca tive nenhum…), nem Messengers, Skypes, SMS, MMS, GPRS, Internet, blogs… enfim, tanta coisa!

 

Havia, isso sim, contacto pessoal, na escola, na rua, na casa dos vizinhos (e já nem estou a falar da infância passada a jogar à bola, como verdadeira Maria rapaz que sempre fui, e a espetar pregos nos pés em obras abandonadas ou embargadas – chamávamo-las de “prédio fantasma”), nos trabalhos de grupo (coisa em que quase nunca pude participar…), etc., etc., etc.

 

Falando em canais de televisão, lembro-me da embrionária espécie de TV por satélite que foi a breve aparição da “Europa TV” (sediada na Holanda), que transmitia meia dúzia de horas por dia na RTP2, essencialmente programas de música, que eram a Meca de qualquer adolescente, pois passavam os chamados videoclips que faziam as nossas delícias! Poder ver todos aqueles artistas famosos e esbeltos, em clips de vídeo que começavam a apresentar alguma produção digna desse nome, os cenários já bastante bem escolhidos… Lembro-me do apresentador, que era o Adam Curry! (Hello, alguém se lembra de alguma coisa disto tudo que estou para aqui a contar??) Tudo aquilo nos fazia sonhar! Tudo aquilo ME fazia sonhar! Até os anúncios da Martini, sempre filmados em cenários paradisíacos, me faziam sonhar!

 

Fazia-me sonhar que gostava de ser assim… o “assim” não era ser famosa, nem cantora ou artista, nem nada que se parecesse! A minha timidez natural (agravada pela idiota da adolescência) não era condizente com sonhos desses. Os sonhos eram de ser “independente” como aquela gente toda, que parecia estar sempre no seu melhor, sempre em alta, sempre felizes, sempre apresentáveis, com actividades sempre fora do vulgar, enfim, eram para mim modelos a seguir! Eu achava que estava condenada e nunca iria chegar perto sequer de ter uma vida minimamente interessante e ter hipótese de fazer nem uma ínfima parte daquilo que eu achava que aquela gente tão interessante fazia.

 

Pois bem, volvidos todos estes anos, concluo que bastou ser decidida e corajosa a determinada altura, e suficientemente trabalhadora em altura anterior, para poder hoje dizer que dei “o salto” e reconhecer que concretizei todos esses sonhos! Acrescidos de outros.

 

Todas as coisas que eu admirava e gostava um dia de poder fazer mas achava que seria impossível, faço-as hoje corriqueiramente, fazem parte do meu estilo de vida. A vida que EU escolhi!

 

Tudo isto para dizer, a quem me esteja a ler, que IMPOSSIBLE IS NOTHING! Volto assim a um post anterior em que falava deste meu lema…

 

Ser algo arrojado e não ter medo das consequências, acompanhado por uma dose elevada de sacrifícios e de coragem, leva-nos onde queremos ir, basta QUERER, e QUERER é PODER!

 

Talvez agora já percebam porque utilizei a palavra “aparentemente” no 1º parágrafo: na verdade, isto tem tudo a ver com as actividades em que me meto! E este tema foi despoletado por uns vídeos que encontrei acidentalmente no YouTube – outra coisa que não existia nos anos 80! Abaixo reproduzo 2 videos de 2 séries de TV, que fizeram parte do meu imaginário e da de muitos adolescentes, pelo menos em relação à 1ª… Quanto à 2ª, sendo ela falada em Francês, imagino que muita gente não se lembre e nem tenha dado atenção nenhuma na altura… Mas ambas me fizeram sonhar alto, imaginar outros horizontes, querer conhecer outras realidades, imaginar um vida muito diferente da que me parecia atribuída… Cá está; desfrutem e tentem lembrar-se!

 
 

One response

  1. Ricardo

    Nos anos 80, eu também brincava nas obras e por isso espetava pregos. Foram mais de 5.Por acaso nessa altura os livros dos cinco não te faziam viajar?!!!! A mim despertaram.me para o mundo. Passei de tímido ao q sou hoje, um ser renascido para a "eterna novidade do mundo"

    08/07/2009 às 20:27

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s