"Mais do que ser primeiro, herói é quem sabe dar-se inteiro e dentro de si mesmo ir mais além."

Expedição aos Pirinéus – Rescaldo

Terminou com sucesso, e deixou saudades, a Expedição aos Pirinéus espanhóis/andorranos, que decorreu entre 04 e 11 de Setembro.
 
O dia 04SET (2ª feira) foi passado em viagem auto, de Lisboa a La Seu d’Urgell, a 10 km da fronteira com Andorra. A viagem, de aproximadamente 1300 km, demorou cerca de 14 horas, dada a quantidade de bagagem/peso, a somar ao atrito das bicicletas no tejadilho.
Em cada um dos dias que se seguiram escolhemos uma Rota de BTT, de entre as classificadas como “Muito Difíceis” (cor preta) existentes. Estas Rotas, que se encontram devidamente sinalizadas e são da responsabilidade do Parque Olímpico del Segre (La Seu d’Urgell), partem de uma cota aproximada de 650 mt e sobem pelos Pirinéus nas suas mais diversas vertentes, umas vezes percorrendo partes do lado espanhol, outras vezes passando para o lado de Andorra, embora nunca saibamos exactamente em que território andamos. Em alta montanha não há fronteiras nem alfândegas, para betetistas ou caminhantes!
 
1º Dia – Rota 15 (Volta a Lletò)
Distância estimada: 34,8 Km; Distância total percorrida: 55Km; Tempo estimado: 3h26; Desnível acumulado: 867 mt
 
Para o 1º dia, dada a fadiga acumulada na viagem e as horas tardias a que nos deitámos devido à árdua e intrincada tarefa de montagem da tenda, escolhemos uma Rota curta. Mesmo assim, com algumas incursões experimentais noutras Rotas, acumulámos 50 kms neste 1º dia, em que tivemos a amostra da beleza natural daquelas paragens, que seriam a nossa casa nos próximos dias.
 
2º Dia – Rota 31 (Estamariu – Calvinyà)
Distância estimada: 44 Km; Distância total percorrida: 55Km; Tempo estimado: 4h20; Desnível acumulado: 1237 mt
 
Este foi o primeiro dia a doer, subidas intermináveis, de inclinação extrema e agravada pelo tipo de piso, extremamente técnico e pedregoso. O calor era mais uma dificuldade, fazendo com que perdêssemos grandes quantidades de água. Após a última subida fomos brindados com a primeira grande descida, do tipo de fazer cortar a respiração e de fazer doer mãos, braços e pernas devido à postura exigível em descida e às pedras e sulcos no piso, originando grandes pancadas nas bicicletas (viva a suspensão integral)! Dá que pensar como é que o material aguenta!
 
3º Dia – Rota 43 (Sant Joan de l’Erm)
Distância estimada: 74,7 Km; Distância total percorrida: 78Km; Tempo estimado: 7h12; Desnível acumulado: 1877 mt
 
Rota extremamente longa, de traçado difícil com subidas indescritíveis e técnicas. Apesar do calor da manhã, fomos permanentemente ameaçados pela chuva durante o período da tarde, chegando mesmo a cair por momentos com bastante intensidade. De realçar pelo caminho a existência da Ermida de Sta. Magdalena, uma capela bonita, em bom estado e bem cuidada, repleta de mensagens de fiéis no seu interior, onde se destacava a mensagem de uma família portuguesa.
Após a duríssima subida, de longe a mais difícil devido ao inclinado e ao piso técnico, pudemos desfrutar de uma longuíssima descida, de óptimo piso, cheia de lombas onde as velocidades atingidas foram de tal ordem (na casa dos 50km/h) que as bicicletas levantaram literalmente vôo!
 
4º Dia – Rota 32 (La Rabassa)
Distância estimada: 59,2 Km; Distância total percorrida: 67,4 Km; Tempo estimado: 6h48; Desnível acumulado: 1700 mt
 
Esta Rota ostenta o nome da estância de Esqui de La Rabassa, a 2050 mt de altitude, por onde a Rota passa logo a seguir ao ponto mais alto atingido, aos 2149 mt. A ascensão até esta cota máxima não carece de comentários, dado o elevadíssimo nível de exigência, sendo no entanto de melhor piso que as anteriores. Foi de longe a Rota mais bela do ponto de vista paisagístico, igualmente pela abundância de água e pelo carácter agreste da zona.
Detivemo-nos por um bocado na estância de esqui para tomar um café (servido por uma portuguesa mas muito longe do sabor do café português) na infra-estrutura hoteleira do local. Isto fez com que nos distraíssemos ao ponto de, ao retomarmos o caminho para a descida, termos falhado a sinalização e darmos por nós a descer velozmente por uma estrada ladeada de marcadores do nível da neve. Fomos desembocar em Sant Julià de Lorià, a primeira localidade em Andorra a seguir à fronteira com Espanha. Apesar do equívoco foi uma bela descida, sendo que tivemos de regressar por asfalto a La Seu d’Urgell. Não é todos os dias que se atravessa uma fronteira e se passa por uma alfândega de bicicleta!
 
5º Dia – Rota 71 (Ruta dels Dòlmens)
Distância estimada: 27,6 Km; Distância total percorrida: 70Km; Tempo estimado: 2h40; Desnível acumulado: 462 mt
 
Única rota “Difícil” (vermelha) que efectuámos e que serviu unicamente para testar a distância (cerca de 20Km em asfalto) e o percurso que separa Montferrer (localização do Camping) de Organyà, donde partia esta Rota. A classificação desta rota como Difícil deve-se praticamente ao facto das subidas existentes, embora acessíveis, serem em piso repleto de pedra, bastante solta, tornando assim o esforço muito maior. Pelo caminho existem seis dolmens, embora a maioria não esteja à beira do caminho, sendo necessário fazer desvios para os visitar.
 
6º Dia – Rota 81 (Volta a Gavarra)
Distância estimada: 47,2 Km; Distância total percorrida: 98Km; Tempo estimado: 4h43; Desnível acumulado: 1300 mt
 
Rota que se iniciava em Coll de Nargò, povoação a seguir a Organyà, o que implicava percorrer cerca de 26Km em asfalto antes de iniciar a Rota propriamente dita. Foi o percurso paisagisticamente menos interessante, não tendo por isso deixado de ser extremamente difícil, marcado pelos troços mais técnicos que fizemos, de pedra solta ou não. A pedra foi de facto a dominante, chegando a tornar-se irritante!
 
Assim terminou mais uma aventura sobre duas rodas. O dia seguinte seria preenchido pela viagem de regresso a Lisboa, a qual desta feita pareceu ser bem mais longa e monótona.
Durante todo este tempo pudemos, apesar das actividades do dia, desfrutar de belos banhos na fantástica piscina do Camping, o que tinha em nós um efeito revigorante e refrescante. E ainda tínhamos tempo de ir às compras a Andorra! Foi uma bela semana.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s